domingo, 28 de dezembro de 2008

Garotinho na revista "Veja" desta semana

A revista Veja desta semana é quase toda dedicada a uma retrospectiva do ano que finda. Uma matéria com o título "A bolsa da astronauta e outras 39 histórias de 2008" (ou "40 Fatos") é parte dessa retrospectiva da publicação e tem o fato de número 28 reservado ao ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho.
O blogueiro Fábio Siqueira registrou comentário sobre um texto publicado aqui ontem ("Garotinho de novo no Cadeira elétrica"), afirmando que "Não é possível pensar o cenário político de Campos e do RJ nos próximos 4 anos - pelo menos - sem considerar o que diz Garotinho, independente de se gostar ou não dele". Seguindo a linha de raciocínio do responsável pelo blog Comentários do cotidiano, o que se diz de Garotinho na imprensa de alcance municipal, estadual e nacional também deve interessar aos campistas, fluminenses e até brasileiros. Pois bem, à nota de Veja:
28Anthony Garotinho
Em maio, a PF acusou o ex-governador do Rio de chefiar uma quadrilha armada encastelada na Polícia Civil carioca.
O que aconteceu:
Garotinho recolheu-se em Campos, onde sua mulher Rosinha foi eleita prefeita. A Justiça acatou a ação que o coloca como líder de quadrilha armada. Agora oficialmente réu, o primeiro-marido de Campos pode ser condenado a até oito anos de prisão.
Leitores que vêem a política da planície goitacá dividida em dois lados talvez acusem este Soprador de Vidro de adesão ao grupo do casal Garotinho, mas há ao menos uma injustiça nessa nota da Veja: o presidente estadual do PMDB não se recolheu em Campos para eleger a mulher dele. Ao contrário...

2 comentários:

Xacal disse...

ao contrário...? o quê...?

não há de se desprezar um mandato em uma prefeitura com o orçamento de Campos dos G..

no entanto, uma análise dos votos que contabilizou (as prefeituras que ganhou, e some-se a vereadora filha), vamos encontrar uma densidade eleitoral pequena, se comparada a que já desfrutou...

se olharmos o tabuleiro de xadrez regional, veremos um político restrito a seu feudo, sem trânsito na cúpula estadual e federal do pmdb, prestes a se jogar nos braços de zito, o pragmático...

com a candidatura de lindbergh(se decolar, é óbvio)o napô da lapa tende a amargar mais dificuldades, pois o estilo do ex-prefeito de "new iguaçu" coincide com o do napô da lapa, em vários aspectos...

sem falar que o próprio cabralzinho, ursinho puff, mesmo com um governo medíocre, terá sempre a seu favor a máquina...

nem mencionemos o caráter simbólico dos últimos embates do napô na região: marcos bacellar, neinha, etc...greta garbo, quem diria, acabou no irajá...

Gustavo Landim Soffiati disse...

"Ao contrário" se a leitura de que Garotinho "recolheu-se em Campos" significar que ele ficou no município durante o período eleitoral. Pelo que sei, até o final do primeiro turno, o ex-governador só aparecia na planície goitacá nos fins de semana, embora tenha comandado toda a campanha de Rosinha. Se a leitura for a proposta por você (e não ignorada por mim), tudo bem.
Um abraço.